Weekband #5

Gente, hoje eu vou falar da banda israelense Asaf Avidan que canta um Folk meio rock meio Blues, tirem suas próprias conclusões depois de ouvir, né. Muito hipster, né? Asaf é um cantor, compositor e músic0 nascido em Israel em vinte e três de março de mil novecentos e oitenta. Sua voz já foi comparada a da Janis Joplin e a Robert Plant ( Uau!)

 

Asaf Avidan and the mojos.

  Seus pais eram diplomatas do ministério israelense das Relações Exteriores, e passou quatro anos de sua infância na Jamaica. Após o serviço militar obrigatório em Israel, Avidan estudou animação na Bezalel de Jerusalém Academia de Artes & Design. Seu filme projeto final curta, “Encontre o amor agora”, venceu sua categoria no Festival de Cinema de Haifa naquele ano. Depois de seus estudos, mudou-se para Avidan Tel Aviv e trabalhou como animador, até que um rompimento com sua namorada de longa data balançou seu mundo e o fez voltar para Jerusalém, largou o emprego e virar em tempo integral ao seu hobby se-até-então – a música. Depois disso lançou seis canções sobre rompimento que posteriomente constituiria o seu EP de estreia, “Agora que você está deixando”, que foi lançado de forma independente em 2006 e aclamado pela crítica.

 

Em julho de 2011, após uma turnê de verão que vi dividindo o palco com Robert Plant, Ben Harper e Lou Reed, entre outros, Asaf Avidan & the Mojos anunciou que eles estão tendo uma pausa por tempo indeterminado. Uma pena, diga-se de passagem.

Sozinho Asaf Avidan lançou dois albúns, o  Avidan In A Box e o Different Pulses, além do EP  Now That You’re Leaving. Com a banda ~ the mojos ~ lançaram três CDS e um single: The Reckoning, Poor Boy / Lucky Man,  Through the Gale e o EP: Reckoning Song.( esqueçam o CD porque o single é simplesmente sensacional, brincadeira… ouçam os CDS também. )

 

 

O refrão dessa música não sai da minha cabeça! One day we’ll be oooooold! 

 

E mais algumas músicas que eu recomendo:

 

 

I said “baby, you can have them – you can have my eyes” tuntz tuntz tuntz!

 

 

She said “Oh my lord, you’re beautiful”

 

 

 

Ela tinha-os grandes lábios grossos, como travesseiros debaixo de suas bochechas. Quando ela falou, uma avalanche rolou sobre eles por trás seus dentes. De repente, o tapete, foi retirado debaixo dos meus pés, quando tentei chegar perto, ela apenas riu e ficou debaixo dos lençóis.

 

Acho que chega,  baixem o CD via torrent  Aqui ! Espero que tenham gostado.

 

Anúncios

Weekband #4

Hoje irei falar da banda Hellogoodbye, que a primeira vista parecem quatro nerds querendo montar uma banda pra pegar umas gatinhas, mas acreditem em mim, é uma banda muito legal e estou curtindo muito.

A banda beira o indie rock ao pop rock e foi formada em 2001 na Califónia por: Forrest, vocal & guitarra, Travis: baixo, Joseph: teclado, Aaron: bateria, Andy: guitarra, Danny no trombone e percussão.

A banda como um projeto de gravação pelo estudante Forrest Kline da escola secundária de Huntington Beach. Com a ajuda do colega de escola Jesse Kurvink, Kline começou a gravar canções “power pop” sintetizadas em seu computador, que servia originalmente para entreter seus amigos. Entretanto, como cada vez mais canções apareciam no site MP3.com, o número de fãs da banda cresceu. De acordo com eles, o nome da banda foi inspirado, obviamente, pela canção dos Beatles “hello goodbye”.

Em 2002, sem ao menos ter uma música lançada, Hellogoodbye começou a se apresentar para multidões em shows locais. Nos shows, o vocalista e guitarrista Kline e o tecladista Kurvink eram acompanhados na bateria por Parker Case, que mais tarde fundaria a ,agora extinta, banda JamisonParker, ou por Aaron Flora. Flora e o baixistat Marcus Cole logo se juntaram permanentemente, terminando a formação da banda. Hoje está com 6 cds, incluindo EP: ”Hellogoodbye EP”,” Zombies! Aliens! Vampires! Dinosaurs! Remixes!”, ”All of your love”, ”Ukelele Recordings” e ”When we first met”. Fizeram covers das músicas “What’s My Age Again?”, “Dammit” e “All the Small Things”, primeiramente gravadas pelo Blink 182 ( Que aliás, por onde anda?)

Segue algumas das minhas músicas favoritas:

You have spent your better years bored with me, sat about waiting for eventually which I can’t wait to see…

O clipe dessa música é uma fofura só * vomitando arco íris *

Enfim, espero que vocês tenham gostado e vai uma dica: vale a pena baixar o CD ” Would It Kill You ” 😀

 

WEEKBAND #03

É isso ai minha gente.. Chegamos à nossa terceira Weekband! *estoura refrigerante*. E hoje, quero mostrar algo diferente do que mostrei anteriormente e espero que vocês gostem. O som dele é calmo e é de ouvir em qualquer lugar a qualquer hora. Já ouviram falar em Harrison Cosmo Krikoryan Jarvis, mais comumente conhecido como Cosmo Jarvis?

Pois bem. Tudo começou quando Jarvis se mudou de Nova Jersey, USA, para Devon, Reino Unido, ainda criança com a família. Começou escrever e gravar suas musicas no quarto de onde moravam.

Com apenas 22 anos, Jarvis já é sucesso em grande parte do mundo, principalmente no Reino Unido. Em 2008, entrou para Wall of Sound (voltado aos cantores e bandas indies) e, em novembro do ano seguinte, lançou seu primeiro disco, Humasyouhitch/Sonofabitch. Seu primeiro single oficial, She’s got you, desse mesmo CD, ficou na lista “10 Tracks You Have to Hear This Week“, da NME’s.

De tão bom foi o som do rapaz, que Stephen Fry colocou o link do vídeo do quarto single, Gay pirates (de seu segundo CD) no seu twitter, e elogiou o som dele: “Amazing”.

Estourando nas rádios britânicas, entre 2008 e 2010, Jarvis fez performances em shows ao lado de aclamados nomes da música mundial, como Muse, Panic at the Disco, Gym Class Heroes entre outros. Ele também toca violão, piano, bandolim e ukulele, que deixa o som agradável mais que demais, além do vocal; e tem um estilo alternativo, indie rock e pop rock. O/

Até ora, lançou dois CDs: Humasyouhitch/Sonofabitch (2009) e Is the World Strange or Am I Strange? (2011); seu próximo álbum será lançado dia 23 de julho, titulado como Think Bigger. 

Vou deixar a música She’s got you com vocês, mas não deixem de conferir Gay pirates e Love thisFiquei conhecendo ele através desta última, quando apareceu naqueles anúncios chatos de 5segundos no Youtube.

Para saber mais deste graaaaaaaaande cantor, tem o site oficial, página no youtubemyspace e não deixem de curtir no Facebook nem de seguir pelo Twitter 😀

WEEKBAND #02

Para começar a semana, nessa segundona, pra quem tá de férias e quem tá quase entrando, porque não relaxar com uma musiquinha daquelas que vicia? 😀

Hoje, vou falar sobre uma banda que conheci baixando um CD de vários artistas indies e, que realmente, virei fã: Jukebox the Ghost.

A banda Jukebox the Ghost foi criada em 2005, mas, para quem não sabe, em 2003, logo após se conhecerem na faculdade George Washington (Washington DC – EUA), os integrantes já haviam formado outra banda, The Sunday Mail. Em 2006 a banda começou fazer seus tours e em 2008, titulou seu primeiro trabalho gravado em CD: Let Live & Let Ghosts pela Yep Roc Records. 

Tremendo foi o sucesso que em fevereiro de 2010 a banda fez um tour pela Europa com Adam Green da The Moldy Peaches, seguido por outro tour nos EUA com as bandas Tally Hall e Skybox. Em maio, agora em Chicago, fizeram outro novamente, com a banda Free Energy, tocando em Lollapalooza. Em setembro do mesmo ano, a banda apareceu no programa Late Show with David Letterman (CBA) estourando por todo o EUA e todo o mundo.

Os membros da banda, desde a formação em 2003 até a atual, são Ben Thornewill (vocal e piano), Tommy Siegel (vocal e guitarra) e Jesse Kristin (bateria). Até o momento foram lançados 3 CDs: Let Live & Let Ghosts,  Everything Under the Sun e Safe Travels, sendo esse último lançado recentemente em junho de 2012.

Vou deixar duas músicas para vocês ouvirem, ambas de seu último CD. Uma é “Oh, Emily“, um de seus maiores sucessos, e The spiritual que para mim, são aquelas em que você deita na cama e ainda continua ouvindo. Mas não deixem de conferir outros sucessos da banda, como Adulthood, At last, Somebody e Schizophrenia.

 

PS: comprei o último trabalho deles (Safe Travels) e não me arrependo nenhum pouco! Sério, virei muito fã desses caras. Muito bom meeeeeesmo.

Para saber mais deles, tem o site oficial, twitter, página no facebook e na last.fm.

Espero que tenham gostado como eu gostei 😀

WEEKBAND #01

Quem aí não gosta de uma musiquinha pra relaxxxxx? Pois bem. Aqui no umpoucodecafe, semanalmente, irei falar sobre uma banda diferente. Provavelmente americana, pois não ouço muito nacional não; não tem nada de preconceito com a diversidade musical brasileira não, só que meu gosto é totalmente diferente.

E para começar, vou falar sobre…… WALK THE MOON!

Walk the Moon é uma banda de indie-rock americana, criada no ano de 2008 na cidade de Cincinnati – Ohaio, EUA. Eu achei o som deles muito parecido com o som do Panic! At the Disco.

Seus membros desde lá até agora são Nicholas Petricca (1º vocal, piano e sintetizador), Kevin Ray (baixo e 2º vocal), Sean Waugaman (bateria e 2º vocal) e Eli Maiman (guitarra e 2º vocal).

Com o lançamento do álbum I want! I want! em novembro de 2010, a música Anna Sun foi destaque nas rádios WCRD, WFPK, WKNH e WTMD. A partir daí, foi sucesso instantâneo, pois o som também entrou na lista da Esquire: 30 Summer Songs Every Man Should Listen To (para saber as outras músicas da lista, clique aqui).

O sucesso do som foi tanto que foi usado no primeiro episódio da terceira temporada da série Vampire Diaries. Para ouvir o viciante som deles, só clicar no play:

MTV Hive: ” Hilariously choreographed, neon-colored and awesomely shot in one take ”

Albuns:

• The Other Side: B-Sides and Rarities (2009)

• I Want! I Want! (2010)

• Walk the Moon (2012)

Para saber sobre a banda: site oficial da banda, Twitter oficial, MySpace e pagina no Facebook.

Dez bandas indies que você não conhece ( mas deveria )

Um dos meus passatempos preferidos é descobrir artistas novos. Nos últimos tempos posso dizer que me superei e acho que se for colocar no papel passa de 50 artistas novos das quais vale a pena reservar um tempinho pra ouvir umas músicas e se der, até baixar a discografia ( como eu faço sempre ).

Então resolvi separar dez bandas indies aleatórias que eu conheço.

The Raveonettes é um duo dinamarquês de indie alternativo meio psicodélico formado por Sune Rose Wagner (guitarra, vocais) e Sharin Foo (baixo e vocais). Sua música é caracterizada por harmonias vocais sobrepostas dos dois membros, similar aos Everly Brothers, somado a guitarras elétricas com doses propositais de ruídos.

 The Leasure Society é  uma banda formada por Nick Hemming. Hemming escreveu e interpretou música para os filmes A Sala de Romeo Brass e Calçados morto. Ele também foi membro da banda The Telescopes.Nick Hemmings Hardy e Christian são a alma e a mente do The Leasure Society, a banda de Inglesa de indie folk que no curto espaço de um ano, conseguiu esculpir um espaço importante na música de Albion, graças ao álbum de estréia impressionante “Sleeper A”. O TLS é o tipo de banda pra ouvir em um dia frio agarradinho com o travesseiro.

       

Antes Now, Now Every Children era apenas um nome, então – as ‘crianças’ Cacie Dalager (vocais, guitarra) e Brad Hale (bateria) começaram a escrever músicas juntos, depois de treinar em uma pequena banda em Blaine, Minnesota. Mas as filas de concorrentes eram muito maiores do que os cartões de agradecimento. Dalager e Hale começaram a gravar demos em seus porões do subúrbio, colocando-as no myspace e ganhando fãs antes mesmo de fazerem um show.

                                     

Após assinar com a Afternoon Records em 2007, Now Now gravou duas EPs: “Not one, but two” e “In the City”. Suas gravações lo-fi em combinação com a voz pungente de Cacie Dalager, defendeu a atenção de alguns dos mais severos críticos, os seus pares, conquistando um lugar como “Banda do Mês” na Paramorefans.com.

Lançaram o albúm “Cars” com 7 faixas inéditas + 3 singles dos seus primeiros EPs. Então eles estiveram se aventurando fora de suas rotas do Centro Oeste, e deram inicio a uma turnê, onde dividiram o palco com alguns dos seus ídolos, incluindo Mates of State, Paramore, Paper Route, YouMeAtSix, Meg & Dia e muito mais. Ah, e qualquer semelhança da voz da vocalista com a Hayley Williams não é mera coincidência.

 

Paper Rival foi uma banda de indie rock formada no final de 2005 em Nashville, Tennessee. Originalmente conhecida como Keating, a banda mudou seu nome para Paper Rival em 2007 depois de uma turnê no Canadá onde a banda foi confundida com um banda canadesa que já havia se apossado do nome.

Em dezembro de 2007, Paper Rival foi nomeado “Artista do Dia” no Spin.com. A banda lançou o primeiro álbum, Dialog, dia 20 de maio de 2008. O grupo cita Broken Social Scene, Neutral Milk Hotel e Bruce Cockburn (o qual a música Pacing the Cage foi regravada no seu álbum homônimo de 2007) como inspirações musicais.

 

Matt Pond PA é uma banda indie formada na Filadélfia, Pensilvânia em 1998 pelo cantor / compositor Matt Pond, juntamente com o Josh Kramer, Rosie McNamara-Jones, Jim Hostetter e Sean Byrne. Matt Pond é o único membro remanescente original. Eles ganharam reconhecimento logo de cara, com o cd ‘’Deer Apartments’’ (1998). Matt Pond PA é comparado com o Ted Leo and the Pharmacists, Nickel Creek, Youth Group, Mae, Keane, Guster, Dios Malos, Neko Case, Straylight Run, e Liz Phair.

A banda foi incluída na trilha sonora do programa de televisão The OC, onde cantam versões do Oasis “Champagne Supernova” e do Neutral Milk Hotel’s “In the Aeroplane Over the Sea’‘. A partir do fim de 2007, a formação da banda consiste em Matt Pond (voz e guitarra), Dan Crowell (bateria), Steve Jewett (guitarra), Mateus Daniel Siskin (baixo), e Chris Hansen (teclados, guitarra e voz).

 

William Fitzsimmons é um cantor / compositor de Pittsburgh, Pensilvânia (EUA), filho mais novo de pais cegos. Por isso foi criado num ambiente muito mais sonoro do que visual, o que acabou talvez definindo seu futuro. Multi-instrumentista, ele grava tudo sozinho, bem como é autor de todas as letras.

O som é folk, baladas acústicas e muito calmantes, com detalhezinhos de batidas eletrônicas. No MySpace ele diz que seria uma honra um dia ser mencionado perto de nomes como Iron & Wine e Sufjan Stevens. Bom, aí está.

 

Minus the Bear é uma banda rock de Seattle com seis albums/EPS da sua autoria. A banda contém ex-membros das bandas Botch, Kill Sadie, e Sharks Keep Moving. O seu som envolve uma mistura de riffs de guitarra Pele-escos e electrónica, com uma composição sofisticada ao estilo Don Caballero.

Minus the Bear possui um som algo alternativo, um indie rock alternativo como é classificado e talvez devido a isso seja uma banda pouco divulgada fora dos Estados Unidos. A característica que salta mais ao olho relativamente a quem não conhece esta banda são o nome desta assim como os nomes das músicas do album e eps mais antigos.

A Great Big Pile Of Leaves é uma banda de indie pop alternativo que  estreou em 2007 com o EP The Works Fiery que um ano mais tarde teve um boom e fez grande sucesso. Influenciado pelo som de bandas como The Kooks. Seu primeiro Single foi ” Alligator Bop ”

Angus & Julia Stone, é um dueto formado por um casal de irmãos de Sydney, Austrália.

Seu primeiro EP, Chocolates and Cigarettes, foi lançado em 2006 na Austrália pela gravadora EMI e no Reino Unido pela gravadora Independiente.

Angus e Julia começaram a colaborar nos seus esforços musicais no começo de 2006. Antes disso, ambos faziam performances como artistas solo, mas cada um usava o outro como voz de fundo. Em termos de composições, eles escrevem separadamente, e então trabalham juntos na estrutura e na harmonia. Ambos possuem estilos vocais distintos.  Julia tambem já contribuiu com a banda britânica Travis provendo voz de fundo para a música “Battleships” no álbum de 2007: The Boy with No Name.

Manchester Orchestra é uma banda de indie rock americana, formada em 2005, no subúrbio de Atlanta, Georgia. Composta por Andy Hull, vocalista, guitarrista e compositor; Robert McDowell, guitarrista principal; Chris Freeman, nos teclados e percursão; Jonathan Corley, baixista; e Len Clark, na bateria.

Com alguns EPs e dois álbuns de estúdio (I’m Like a Virgin Losing a Child [2006] e Mean Everything to Nothing [2009]) na bagagem, atualmente possuem contrato com a gravadora independente Favorite Gentlemen Recordings, que é distribuída atráves da Sony Music Entertainment.

Então, espero que vocês tenham gostado!