Reflexões de um sol sustenido.

.

Vez ou outra noto que a vida se assemelha a partitura de uma música. Toda uma sequência de notas que deve ser tocada no modo certo, ao seu tempo certo. Se o músico errar a nota ou tocar no tempo errado a música sai do ritmo e acaba por irritar quem ouve. As notas na partitura são os eventos da vida que são pre estabelecidos antes mesmo de você nascer, coisas simples que passam batido na vida como: formatura da alfabetização, primeiro beijo, primeiro namorado ou namorada. Como se cada uma dessas notas fossem as notas mais agudas da canção. Agora imagine quais seriam as notas mais graves, talvez um diploma de nível superior, um carro novo, um apartamento de classe média ou até mesmo um casamento. Gosto de pensar que as notas mais altas são os acontecimentos da vida que fogem da rotina. Uma noite bêbada em Amsterdã, um café da manhã em Paris, um passeio de barco em Veneza ou um pôr do sol no Egito. Coisas que fazem a vida valer a pena. Imagine que exista uma música padrão para todos os seres humanos do universo e cada um deles é um músico tocando sua música. Alguns vão mudar suas próprias notas, outros vão acrescentar notas, uns vão tirar, outros vão tocar a música inteira, alguns só pela metade, alguns nem mesmo começarão. Uns terão muitas notas graves, outros mais agudas, alguns terão um pouco de tudo. A platéia irá julgar qual música soa mais interessante aos ouvidos. Alguns músicos ligarão pra opinião da platéia, mas outros vão fingir que nem ouviram, afinal, a música é sua e não da platéia. Só lamento pelos o que optaram por deixar sua música do jeito que recebera. Com todas as suas notas pré-estabelecidas e sem coragem ou percepção pra fazer algum questionamento. A vida é uma só e uma vez que cante, não tem como voltar atrás. Faça o que achar melhor e não o que a platéia julga coerente. Nunca é tarde pra reescrever sua partitura e fazer da sua vida uma verdadeira obra de arte digna de entrar nos cem discos para ouvir antes de morrer.

Nota